PUBLICIDADE
chiquinho
chiquinho

Janeiro terá superlua, lua azul e lua de sangue na mesma noite

PUBLICADO DIA: 10/01/2018
POR: Portal Goioerê
[ssba]

A noite de 31 de janeiro terá um combo de fenômenos que não é visto há 150 anos: a lua azul, a superlua e a lua de sangue. As várias versões especiais do satélite acontecerão ao mesmo tempo, coisa rara, especialmente pela luz azul de sangue.
A lua azul não é considerada um evento astronômico (e a lua não fica azul). Tem, sim, a ver com a nossa forma de registrar o tempo. No calendário lunar, um mês (ou um ciclo lunar) dura 29,5 dias. O calendário gregoriano, que é o que estamos acostumados a usar, tem de 30 a 31 dias. Graças a essa diferença, de tempos em tempos temos duas luas cheias no mesmo mês. E a segunda lua cheia de um mesmo mês é chamada de lua azul – e a última apareceu em 2 de julho de 2015.


Já a superlua já tem uma explicação bem mais legal. Ela é uma lua proporcionalmente maior e mais brilhante do que estamos acostumados a ver no céu – o que aconteceu no dia 1º de janeiro, quando uma superlua fez a primeira aparição em 2018.
Para atingir esse ápice de tamanho, a lua precisa passar por dois fenômenos distintos ao mesmo tempo. Em primeiro lugar, precisa estar na fase cheia. Em segundo lugar, precisa estar mais próxima da terra que o normal.
Por último, a lua de sangue, que acontece durante um eclipse lunar total, no qual a posição da lua e a da terra se alinham de forma que o nosso planeta fica exatamente entre o satélite e o sol. Quando isso acontece, a lua perde a aparência branca e brilhante e ganha um tom avermelhado, que justifica o apelido.

No Brasil

Infelizmente, o combo completo não será visível no Brasil. Por aqui será possível ver a superlua e saber que ela é ‘azul’, porém, a lua de sangue não poderá ser visualizada.
Para quem quiser acompanhar todos os fenômenos, vários sites estão se organizando para transmitir ao vivo.

(Informações: Super Interessante)
PUBLICIDADE
© COPYRIGHT 2015 - TODOS OS DIREITOS RESERVADOS - Portal Goioerê