PUBLICIDADE
chiquinho
chiquinho

“Acho muito chato ter que ser politicamente correta”, diz Luiza Possi

PUBLICADO DIA: 23/11/2015
POR: Portal Goioerê
[ssba]

Em evidência no “The Voice”, cantora falou ao iG sobre novos projetos e polêmicas. “Assuntos que não são importantes em detrimento de assuntos importantes me inibem”

 

5d14ulan65g618ksixhue460tLuiza Possi vive um dos melhores momentos de sua carreira. Além de auxiliar o tutorMichel Teló no programa “The Voice Brasil”, a cantora segue com um projeto musical dirigido por

Rodrigo Gorky, DJ e produtor da banda Bonde do Rolê. Aos 31 anos, ela revela que o nono disco promete ser mais moderno, com forte influência do pop.

 

Filha de Zizi PossiLíber Gadelha, Luiza se destacou logo em seu primeiro trabalho, o disco “Eu Sou Assim”, lançado em 2002. No ano seguinte, a cantora emplacou a faixa-título na novela

“Mulheres Apaixonadas”.

Com 13 anos de carreira e vivendo um romance com o diretor Thiago Teitelroit, Luiza tem sido assunto na mídia também pela sua boa forma. Após ter declarado que não ingere alimentos

politicamente incorretos, ela revelou tudo o que pensa sobre a onda do “politicamente correto”. Ao iG, a cantora ainda falou sobre o assédio da imprensa.

Confira a entrevista na íntegra:

iG: No The Voice, você começou auxiliando o Daniel e, agora, trabalha junto de Michel Teló. Como enxerga essa troca?


Luiza Possi: Acho muito legal. Acho que traz uma dinâmica diferente para o programa, Apesar de amar o Daniel e sentir muita saudade dele.

iG: Como você avalia a quarta edição do The Voice?


Luiza Possi: Está uma edição mais ágil. Com cantores muito bons e ao mesmo tempo uma edição ágil, que deixa tudo mais instigante.

 

iG: Você está envolvida em um projeto com o produtor Rodrigo Gorky. O que o público pode esperar deste trabalho?


Luiza Possi: É uma versão mais pop, mais moderna, mais cool, com elementos que eu nunca tinha trabalhado antes. Eu sempre trabalhei com base de violão, com instrumentos como o piano e

tal… Mas dessa vez estou trabalhando com bases eletrônicas e depois os instrumentos. Essa está sendo uma experiência incrível, fora que é um disco gravado em casa, tudo gravado em casa. E casa

mesmo, não estúdio dentro de casa. Está sendo maravilhoso descobrir essas possibilidades.

 

iG:Você se considera politicamente correta? Concorda com a ideia do politicamente correto estar cada vez mais em evidência? Acha isso importante?


Luiza Possi: Tenho atitudes corretas do ponto de vista do humanismo, de enxergar o outro. Mas não sei se eu sou politicamente correta, não. Na verdade acho muito chato ter que ser, porque as

regras estão cada vez mais chatas. Acho que está muito evidência, mas as pessoas estão atribuindo regras demais para se viver.

PUBLICIDADE
© COPYRIGHT 2015 - TODOS OS DIREITOS RESERVADOS - Portal Goioerê